Notícias

No dia 4 de abril de 2013, a direção da ONGtrem visitou o Diretor de Planejamento Metropolitano, Articulação e Intersetorialidade, da Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte, dr. Adrian Machado Batista.

Inicialmente o pessoal da ONGtrem elogiou a brilhante iniciativa do governo do estado de estimular o transporte regional de passageiros por ferrovia, através do Programa TREM – Transporte sobre Trilhos Metropolitano, que deverá integrar 21 dos 34 municípios que compõem a RMBH com ferrovias de passageiros.

Trata-se de usar a malha ferroviária metropolitana para criar novas centralidades na RMBH, estimulando o crescimento de novas cidades-polo, nos aspectos urbanísticos, de geração de empregos e prestação de serviços.

Como as ferrovias existentes na RMBH são antigas, com raios de curva pequenos, terão que ser retificadas em vários trechos, de modo a possibilitar viagens ferroviárias rápidas e confortáveis. Esta é uma forma de direcionar para o modal ferroviário os passageiros que usam o ônibus ou o automóvel, objetivando o equilíbrio entre receitas e custos operacionais para poder contar com receitas suficientes para cobrir os custos de operação. Diversas outras receitas são possíveis com trens rápidos de passageiros: venda de alimentação e produtos a bordo, serviço de encomendas e transporte postal, horários especiais de trens para eventos, tarifas promocionais para atrair diferentes públicos, como estudantes e crianças, dentre outros.

Apresentamos ao dr. Adrian a idéia de estimular a integração das ferrovias com o modal ônibus, com a construção de estações rodoferroviárias nas principais cidades. Cabe então o envolvimento das prefeituras com o Programa TREM, em parcerias com o governo do estado.

Informamos sobre a disponibilidade de uma unidade automotriz, conhecida também como litorina, em Santos Dumont, que poderia ser usada em deslocamentos demonstrativos e de divulgação do projeto TREM. O primeiro trecho a ser testado  seria Belo Horizonte-Brumadinho, para atender a importante demanda turística do museu Inhotim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *