O JEITO É SE MOBILIZAR

* Guilherme Cardoso

Muitas coisas não funcionam como deveriam no país em que vivemos. No Brasil, Saúde Pública é uma vergonha, hospitais e postos sempre cheios, atendimentos demorados, consultas às vezes marcadas para dois meses depois.

Desrespeito ao cidadão.

Mobilidade Urbana anda no caos, ruas congestionadas em quilômetros, carros parados horas a fio, ônibus lotados na velocidade das tartarugas, passageiros espremidos no metrô, tempo perdido no trabalho e na vida. Estado de espírito abalado, violência solta no trânsito, paciência de todos no extremo.

Governo faz planos, promete metrô e ferrovias, constrói BRT.

Segurança preventiva não existe, polícia diz que faz, ninguém vê, proteção chega depois que o crime aconteceu. Andar a pé, de carro ou ficar em casa o risco é latente. É rezar para não ser o escolhido da vez pelos bandidos. Eles armados, nós não, força da lei só atinge os honestos.

Educação é que desenvolve um país, no Brasil não é prioridade, não dá votos.  Professores têm salários baixos, emprego público garantido, reclamam, não ensinam muito, é um faz de conta de todos. Alunos não respeitam ninguém, ameaçam, agridem, pais passam a mão na cabeça, dão respaldo aos delitos dos filhos.

Crise nos valores morais.

O que fazer pra mudar? Tem jeito?  É preciso reagir, Mobilização, protestar pela internet, ir às ruas, cobrar das autoridades direitos e melhorias. Não ficar apenas reclamando, parado, não fazendo nada, esperando que os outros façam, ou que as mudanças caiam do céu.

Temos que nos conscientizar.

Se quisermos saúde boa, de qualidade, precisamos protestar, nos indignar, mandar e-mails, torpedos, mensagens eletrônicas aos responsáveis cobrando providências.  Se nada der certo no virtual, juntar pessoas, sair às ruas, procurar secretarias, bater na porta, se necessário, buscar Procon, entrar na Justiça.

E esperar com paciência.

Professores merecem salário digno, respeito em sala de aula, alunos enquadrados, pais conscientes, parceiros na escola. Segurança é dever de Estado, pagamos impostos para isso, queremos soldados nas ruas, patrulha dia e noite, não importa como, a vida é o maior bem que a gente tem.

O mesmo tem que ser feito para a Mobilidade Urbana, o transporte coletivo em especial. Exigir novas linhas de metrô, implantação de transporte sobre trilhos, VLT, monotrilho, reativação dos trens de passageiros.

Que as promessas saiam do papel e se tornem realidade.

Para isso, é preciso Mobilização.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *